12 Motivos para casar com um Historiador

Por que eu achei divertida a idéia hahahaha.

 

1. Nunca vai faltar assunto.

Historiador sempre tem uma história pra contar, é legal quando você tem um “figura” do seu lado que tem a cabeça ampla pra as mais diferentes conversas, assuntos, papos, e uma opinião formada mesmo daquilo, ele nunca terá problemas em ser “social” mesmo que seja tímido, tem papo pra tudo.

O único problema é quando o historiador contrariar sua família toda naquele almoço de domingo dizendo que tudo que todo mundo disse tá absolutamente errado e estragar o almoço err…

 

2. Ele dificilmente irá julgar sua família, amigos, etc…

Estudamos todo tipo de civilizações e forma de viver dos seres humanos, então é mais fácil a gente se surpreender com eventos naturais óbvios do que com os “complexos” seres humanos, pra estudar todo tipo de forma de vida de um ser humano é necessário tentar compreender aquele estilo de vida.

Também jamais irá julgar você pela aparência, ainda mais se ele for fã da teoria da sociedade da imagem.

Então, por consequência quebramos preconceitos, se você namora um historiador fica tranquilo quanto a aquele primo anti-cristo, aquele amigo esquisito, normalmente nunca será julgado, agora quanto a parte de tirar sarro, er não garanto.

 

3. Todo tipo de regra imposta o historiador normalmente não dá a mínima.

Então se sua preocupação era quanto a onde vai ser o casamento, se você foi “crismada” ou não, que seja, pro historiador é o de menos, ele se importa com tudo menos com os esteriótipos, isso se ele não tiver uma alergia a catolicismo, então naturalmente o importante é que a união dê certo, então ele fará de tudo para que a união mesmo dê certo e dificilmente irá se importar com o preconceito do povo.

 

4. Se você acredita em outras vidas, o historiador já está pagando sua dívida.

Porque provavelmente ele é professor, então todos os atos ruins da vida passada provavelmente ele já está resgatando como uma boa pessoa.

 

5. Você será trocado, mas fique tranquilo.

Será no máximo por um livro do Karl Marx ou do Max Weber.

 

6. No natal, aniversário, dia dos namorados, etc, você não terá problemas em presenteá-lo.

Você sabe que se você der aquele livro que ele tava querendo DAQUELE AUTOR que ele adora provavelmente ele vai ter orgasmos múltiplos de felicidade.

Ou então dê uma estatuazinha do deus Osíris, ou de Afrodite, qualquer coisa relacionada a mitologia que vai ter um ar de “uma pessoa que ama história mora por aqui” também é legal.

 

7. Ele tem pose de nerd mas isso não quer dizer que seja um.

E principalmente não quer dizer que ele seja certinho, quanto mais se estuda a humanidade menos afim de ser correto nos padrões da sociedade você fica, ele pode ser um capeta, mas tem aquela cara de pessoa certinha e esforçada, o que te poupa explicações, e ele sabe muito bem o que é ridículo pra sociedade e vai te poupar de certas vergonhas alheias.

 

8. Até os programas de índio vão ser interessantes pra ele.

Nada mais legal do que sentir na pele o que é ser uma sociedade livre do estado, sem regras, sem leis, sem naaada.

 

10. Não sabe em quem votar na eleição, pede um palpite pra ele!

Só não espere que ele vá sugerir que você vote em partido de direita, aliás se você votar em partido de direita será um motivo pra união ser questionada.

 

11. Ele pode parecer revoltado, anarquista, socialista, mas no fundo ele só quer o bem de todos.

Então você jamais estará do lado de uma pessoa individualista, pois como estudante de humanas ele sempre pensará no todo e não somente nele mesmo.

 

12. Quanto mais você estuda, mais medo de falar bobagem você tem.

Então pode contar com ele na hora de jogar na roda aquele assunto difícil, aquela lavação de roupa suja, normalmente ele vai ser bem cauteloso com as palavras, a não ser que você tenha testado demais o santo dele, ai eu já não garanto afinal, fazer história não é como fazer letras não é minha gente?

About these ads

225 thoughts on “12 Motivos para casar com um Historiador

      • Concordo… Mas a maioria opta pela eaquerda… Porém, como historiadora, procuro avaliar as propostas e escolher a melhor delas…

      • Não concordo. Não é bom historiador aquele que é fanático, seja de direita ou esquerda, mas um historiador neutro não existe (e nem deve, afinal, não somos meras máquinas de reprodução de conteúdo).

      • Entendendo o que representaram na nossa história essa corrente ideológica e percebendo a sociedade na perspectiva de maior justiça social,penso ser essa corrente uma possibilidade maior para se chegar a isso,com excessões é claro..

      • Eu tenho posicionamento político. Não conseguimos ser neutros nem em sala de aula. O que eu faço é dizer aos meus alunos qual a minha posição, sou bem sincera com eles, e dizer quais outras posições existem fora a minha. Desta forma assumo o que defendo, mas não doutrino os alunos, deixo eles livres para fazerem as próprias escolhas, após avaliar todos os pontos de vista. E para a minha surpresa a última turma que tive era ainda mais “de esquerda” do que eu. Defendo o comunismo, eles são anarquistas radicais hahahahahaha

  1. 1 bom motivo pra não casar com um cientista social:

    1. Nós não acreditamos nessa instituição de dominação burguesa, e jamais nos sujeitariamos a isso.

    • Não vejo como isso pode ser algo bom, pra imensa maioria das mulheres…

      Até onde entendi, esses motivos aí são bastante gerais, pra quase todo tipo de gente.

  2. Faltou o item 9, mas todas as comparações realmente são pertinentes ao perfil de um historiador.
    Acredito que o texto foi muito bem exposto, além de mostrar que um historiador é muito bem ampliado e sabe de tudo um pouco,
    pois, a teoria deles é muito bem embasada e aprofundada na origem do saber, ciências humanas e com isso traz muitas respostas e explica tudo o que se passou e até prevê o futuro da humanidade, com os suas teses e estudos, portanto um historiador ao nosso lado não é nada mal, pois em geral eles quebram paradigmas e costumam lutar pelas desigualdades existentes na sociedade, além de não serem individualistas, o que já faz a diferença!

  3. Genial!!!! Parabéns pelo texto, muito engraçada e bastante verdadeira. hahahaha O historiador aqui vai tentar decorar os argumentos para convencer as pretendidas. rsrsrs

  4. A História não é feita dos pelos Números, pois eles são apenas uma construção humana, desse modo, quem formulou esta “tese” só pode ser um “Fenomenólogo” querendo voltar as coisas mesmas e, claro esuqecendo-se desse segmento ordinário dos números porque foram construídos.

  5. Bom sensacional! como historiador diria que não falta nada! nem o 9!
    e Historiador é exatamente isso! poderia complementar até chegar no 100! e não se importe se algum historiador falar que não é isso, os historiadores adoram contradizer!

  6. Sou historiadora, e com certeza, vou utilizar muito desses clichês para arrumar um bom namorado. Mas gostaria de saber como seria a relação de dois historiadores juntos!! Fica a dica!

  7. “…e não se importe se algum historiador falar que não é isso, os historiadores adoram contradizer!” Está aí um fato! aheuhaehu

    Achei o texto muito bom, me identifiquei bastante, e também acho que essa tendência esquerdista é quase que inata dos estudantes de História, apesar de ter a OBRIGAÇÃO de ler tanto a direita quanto a esquerda, considerando a contribuição de pensadores como Guizot (direita-liberal), quanto de Gramsci, etc, etc… E não vamos nos prolongar muito não, porque historiador adora uma argumentação! ahuehuae

  8. “Nunca contrarie um historiador, pois ele irá buscar um argumento na história da Escandinávia para provar que ele está certo e você não” Vi algo assim na desciclopédia. rsrsrs

  9. ainda bem que todo historiador sabe que as pessoas não são todas iguais e que esse 12 tópicos, que na realidade são 11, porque falta o tópico 9, não encaixam-se para todos historiadores…

  10. Nem todo historiador é esquerdista, no entanto tem uma capacidade extrema de desconstruir discursos impostos, valores sem nexo e o melhor sem dúvida é por em prática a “Teoria da Vaca” pras coisas valorizadas por essa sociedade que vive em uma ilha de falsidade rodeada por um mar de hipocrisia.
    Bem interessante o texto!

  11. Gente, essa Cláudia Paiva é uma chata, não é? A guria não faz letras,faz história minha filha! Vai ler um livro vai.. Internet tem dessas coisas, porque quem digita rápido tem muito mais chances de cometer gafes do que quem fica catando milho no teclado.. E as pessoas normais não escrevem em CAPS LOCK, ta?
    Hahahah me deu até vontade de fazer história pra justificar alguns comportamentos! Muito bom !

    • Não sou chata não, só estava defendendo quem indicou um historiador como uma boa pessoa pra se casar, já que curso História, e aliás como uma historiadora também leio muitos livros. Bjs

  12. Bom… Me parece a criação de um sujeito universal/ideal “O Historiador”, que não revela outros aspectos deste perfil. Dispomos também dos exemplos de ostentação mesquinha de saberes, de disputas por questões banais e corporativismo, de humilhações veladas e não veladas aos que detem menor conhecimento de saberes específicos, do monopólio de fontes, da exploração do trabalho e/ou pesquisas alheias, da manipulação das interpretações do passado de acordo com a própria corrente ideológica e, em alguns casos, uma sofisticação intelectual que dissimula os próprios preconceitos. Ou seja, um ser humano e profissional como qualquer outro, que expressa a diversidade, a potencialidade e a ambiguidade da condição humana, inclusive para os afetos.

    • Então, André… apreciamos a sua “ostentação mesquinha de saberes” (l.3). Dado isso resolvi começar uma disputa “por questões banais e corporativismo” e “humilhação velada e não velada ao que detem menor conhecimento de saberes específicos” (l.4-5) que nesse caso, consiste da sua falta de humor.

      Como somos “seres humanos e profissionais como quaisquer outros” (l.9-10), qualquer esteriótipo será apenas isso, sem pretensão à verdade.

      Dado isso, ficamos sem entender o porque de seu texto pretensioso, e para ter o prazer de lhe trollar mais um pouco, resolvi perguntar: Para que, homem?? Para que??

      • Meu caríssimo amigo Athenodoros, creio que nosso estimado amigo André ficou/ficará chateado, pois não colocastes as referências bibliográficas no vosso texto. Sendo ele um rapaz com léxico rebuscado, e sabendo usar palavras para falar muita asneira. E peço para que não paremos agora de trollar esse estimado bobalhão… Tenho dito…

      • O texto é ótimo!! Mas os comentários de vcs me fizeram chorar de rir!!! Nem vou escrever muito com medo da moça que fica corrigindo os textos. rsrsrsrsrsrsrrsrsrs.

  13. E não terá problemas em esquecimento de datas comemorativas né, como o dia que se conheceram, aniversario de namoro, casamento e por ai vai…

    • Engano seu! Um historiador pode até se situar muito bem nos períodos históricos sabe localizar temporalmente os fatos, mas essa visão de que história é decorar datas já foi a muito deixada pra trás…sou péssima com datas, por exemplo, sei que o 1º projeto de constituição federal foi lançado durante a república velha agora não me pergunte a data q eu não faço a minima…

      • ♫ Ela não entendeu a piada
        Explicar piada que coisa triste

        Luana, meu comentário é uma pequena paródia do comercial do Visa.

  14. O André.. pega leve tá!
    Ai me identifiquei profundamente, lembrei dos bons tempos de faculdade, e tudo de bom que o estudo me trouxe.
    Parabéns elo texto.

  15. adorei o site…. é muito bom…
    tenho um namorado q é historiador….
    todos os tópicos descritos lembram perfeitamente ele.
    genial mesmo… eu não percebi q faltava o 9° tópico, mas o que é que tem??? o mundo não irá acabar por causa de um tópico né??
    bem, é isso…
    adorei o site, é maravilhoso. parabens!!!1

  16. Depois de ler tudo isso e você ainda não se convenceu a se casa com um historiador… morra, kkkk, bricadeira leia de novo acredite você vai querer se casar com um ou uma…. graças a Thor serei historiadora. haushaushuashuahsua

  17. Agora case após a conclusão do curso, pois durante a graduação o historiador vai querer viver tudo o que tem direito, vai participar das maiores loucuras protagonizadas por um aluno da academia, são congressos: erehs, epehs, enehs, só doidera. Também durante a graduação ele/ela vai viver tecendo artigos, comunicações, e a pior de todas a MONOGRAFIA neste período o relacionamento pode realmente chegar ao fim!

  18. Muito bom…como contribuição (Para o Item 9): Não se preocupe com as perdas, crises e o futuro, vez por outra ele(a) tentará (re) discutir e/ou desconstruir a realidade vigente “voltando” suas reflexões para o passado histórico das sociedades atentando para os cuidados com o anacronismo.

  19. “Historiados com posição politica de “esquerda” ou “direita” não é um bom historiador.”

    É bobo pensarmos que um historiador, por estudar diversas sociedades e tempos, seja alguém isento de uma corrente, proposta ou preferência. Acho esse o grande problema: você precisa dizer a que veio, precisa defender uma causa e, ao fazer isso, acaba enredando para um lado (não sou fã de Nova História Cultural, me simpatizo com História Social). Outra falácia é com relação aos julgamentos (item 2). Não conheço historiador que não o faça, perante fatos e ações do homem no tempo, por mais que na academia, os professores nos ensinem o contrário.

    Ademais, o post é bem joia (a falta do 9 garante a marca registrada de qualquer historiador) e acredito que, por mais que as pessoas nos achem chatas justamente por nós mostrarmos os outros lados da história, acredito que somos pessoas inteligentes o suficiente (assim espero) para não cair em qualquer conversa. O item 11 é o que melhor representa isso :)

  20. Muito bom!!! Me identifiquei horrores com o texto. Só não entendo pq teve tanta gente que se mordeu. Vão aprender a levar a vida mais leve vão! Rir dos próprios defeitos e mazelas. E eu não notei que faltava o 9 também! XD Se um amigo não tivesse me alertado, tinha passado batido!

  21. O texto deu sinal de que iria sair do lugar comum, mas no final o perfil de historiador revela-se medíocre depois do último item, onde percebe-se que o esteriótipo idealizado nos itens anteriores é quase todo negado em função da pretensa superioridade (ou preconceito enrustido) aos profissionais das Letras.

  22. Eu mudaria a 5, jamais trocaria a pessoa que amo por Karl Marx ou Max Weber! Não trocaria nem por Foucault ou Nietzsche, imagina por aqueles dois horrorosos! KKKKKKKKKK

  23. Esta é uma visão estereotipada de senso comum do historiador. Alguém perguntou como seria a relação entre dois historiadores. Conheci minha namorada na graduação e não vivemos o tempo todo falando em história, mas curtimos as mesmas coisas. O legal que toda viagem vira saída à campo. hehehehe

  24. Simplesmente SENSACIONAL. Muito divertido o texto. Quanto aos comentários mais “ácidos”, por favor, parem de ficar fazendo “crítica do documento” a cada minuto da vida. Mais uma vez parabéns pelo texto, está delicioso.

  25. Genteee que babado, adoroooo!! Façam suas apostas: comentários do André ou atheodoro?

    Miossi, o texto é ótimo, apenas discordando da ideia que todo historiador é de esquerda.

    O texto: Pensando a Revolução Francesa de François Furet (1927), nos ajuda a desprender da convicção de ser de esquerda. Até por que os tempos são outros, o que é esquerda e direita hoje?

  26. Gostei.
    Apesar de que, como historiadora, não sou necessariamente de esquerda e tbm não gostaria de receber uma estátua de nenhum deus. Mas, realmente, ser historiador é bom demais!

  27. Não faltou o nove….
    O nove é o número sagrado dos alquimistas que é a repetição da trindade quatro vezes. E na mitologia chinesa , os filhos do dragão eram nove.
    Portanto, o nove foi ocultado para lembrar que todo o historiador é cético.:B

  28. Pingback: Historiador (a) « Peripécias da Letí

  29. kkkkkkkk,adorei.só assim eu posso me entregar a uma historiadora.O meu medo é que a minha religiosidade vá toda pro beleleu.

  30. Puxa, até onde conheço meu professor, esse “perfil” parece extremamente com ele. Sensacional! Parabéns!
    *Gostei da ironia do 9. Hahaha

      • Meu namorado faz historia e muitas coisas bateram sim……o erro foi o motivo da discussão, e como bom historiador, todos adooooram discutir kkkkk

  31. Olha,
    Ainda bem que estou largando esta vida e, como ex-historiador e futuro economista, posso dizer que todos os motivos a favor são dinamitados com um só contrário: falta de grana! A menos que a pessoa queria entrar para a ordem fransciscana…kkkk

    • Ébano
      Vc sabe que essa questão de grana, sempre vai ser lembrada. Eu com uma enorme frequência tenho que justificar isso para os amigos, mas como vc mesmo sabe, pra historiador isso é detalhes, ñ sou rico e provavelmente, vou continuar ñ sendo. abraço e viva a histôria!!!

  32. Vocês brasileiros são mesmo estúpidos e burros. Aprendam a escrever se não for incómodo. E já agora se dizes que um historiador não estereotipa então não podes dizer que ele não é de “direita”, ou que tem preferência à “esquerda”. Alguma coerência no teu discurso seria simpático, não obstante que seja bastante idiota, pueril e inconsequente. Venham de lá esse comentários asininos…

    • Caro patrício (certamente és da terrinha lusitana), sou brasileiro e te digo: revise seu texto, posto haver erros ortográficos e de concordância. No mais, é sabido por todos que a alma lusitana traz em si um quê de melancolia. Por mim, sua grosseria quanto ao texto leve, de puro humor, fica aqui perdoada. E, fica a dica: dizer-se nem de esquerda, nem de direita, sabe-se logo que é de direita… rsrs abraços e relaxa, tá?

  33. O que leva a uma menina fazer listinhas de análise, reprovando ou aprovando estereótipos de parceiros afetivos?

    1) Não faço ideia.

    2) Alguma forma de garantir exposição nas mídias sociais?

    3) Quiçá seja melhor não querer saber.

    4) Tenho mais o que fazer.

      • 1) Não case com historiador.

        2) Se estás namorando um, pense em retomar a análise.

        3) Se estas ficando com um, pense em deletar e esquecér sito para sempre, antes que seja demasiado tarde.

        4) Se estas sonhando com ficar, namorar e eventualmente casar com algum historiador que você conheça, pense que qualquer historiador inibirá a convivencia com bloguentos e todo tipo de ente virtual exibicionista criador de listinhas “1,2,3… que ótimo que ruim”. (Aquelas colunistas do Papo de homem são insuportáveis, por exemplo… não reproduza lixo)

        5) Se você é casada com um historiador, saiba desde ja, esse sujeitinho não tem futuro.

      • e o que você tá fazendo aqui é o que?
        Exibir seu ódio.
        Não foi foi eu que espalhei a idéia, e eu não vejo necessariamente ser historiador = ser antiquado.

  34. Estou exibindo a minha inveja, bem; e inveja nunca sai de moda.

    Não queria ser uma figura pública; apenas curta os seus 15min de fama.

    • HUAHUAHAHUAH curioso, bom, eu não considero isso nem 3 minutos de fama, não considero ‘fama’. Foi aleatório.

      • Gostei do texto, miossi! Você tratou o historiador com muita dignidade, afora alguns leves exageros e estereótipos. Mas no geral está positivo e coerente o seu olhar sobre o ser humano historiador: generoso, tolerante e atento ao diverso. E que, não obstante tudo, é exigente nas questões teóricas e metodológicas do seu metier… Os bons, de verdade, não são nada neutros, pelo contrário, atuam no sentido de questionar e incomodar a ordem conservadora e os valores que lhe são favoráveis. Segundo Carlos Drummond de Andrade, o historiador
        “veio para ressuscitar o tempo e escalpelar os mortos… os negócios de trapaça, as ilusões jamais confirmadas nem desfeitas.(…) Veio para contar /o que não faz jus a ser glorificado/e se deposita, grânulo,
        no poço vazio da memória./É importuno,sabe-se importuno e insiste,
        rancoroso, fiel”. Mas pode fazer tudo isso com leveza e poesia.

    • kkk. Na hora de escrever, pular o 9 foi considerado normal….MAS, na hora de ler…..os olhinhos acostumados com a leitura e com itens relevantes….Foi avisado que eram 12. TODOS os historiadores notaram a falta de um pedaço do texto……alguém reparou nisto?
      kkkkkkkkk…ossos do ofício!

  35. Muito engraçado. Miossi, como poderia não imaginar que seu texto daria tanto ” pano pra manga”? Falando de e com historiadores é óbvio que daria tantas discussões! Parabéns por seu texto! Meu esposo é historiador e o texto é a cara dele. A única parte que está ultrapassada é:
    5. Você será trocado, mas fique tranquilo.
    Será no máximo por um livro do Karl Marx ou do Max Weber.
    Isso era antes do facebook hehehe!!!
    Parabéns, mais uma vez!
    Feliz ano novo e tudo de bom pra você!

    • ahahah obg, feliz ano novo (bem atrasado) pra você também, não eu não imaginava de fato, foi uma grande surpresa, eu simplesmente acordei vendo meu blog ser invadido por mais de 50 mil acessos o.O
      Foi meio assustador confesso, ainda mais considerando que eram em sua grande maioria historiadores (críticos por natureza).

      e obg pelos elogios :D

  36. Gostei dessa união entre um saber e um querer contingente. Entretanto é bom postular quem deseja o historiador, pois, se for um alienado do “Admirável Mundo Novo” só vai haver desgraça.

    Um abraço!

  37. ri muito , eu me ví nestes comentários, vc sabe que eu sou historiador, aliás, profissão, com este nome reconhecida recentemente, já era sem tempo,Cronos demorou, mas o que fazer ele brinca com o tempo.

  38. muito legal !
    adorei, principalmente a parte… como bom historiador você nem percebeu a falta do nº 9…
    verdade, ou se é historiador ou bom em matemática! rsrsrs

  39. Sou professor de História não sou bom de matemática, mas tenho amigos historiadores que são bons com numeros, mas tá valendo…legal a materia.

  40. Todo historiador é anarquista, revoltado e socialista porque são inuteis. se tivessem alguma utilidade seriam engenheiros, contadores, administradores, físicos, ou seja qualquer coisa com alguma utilidade pra sociedade. É só ver quanto ganha um professor de história, kkkkkkkkkkkk.

  41. sou casada com um historiador e não é bem sim principalmente na parte de não falar no mesmo assunto. De vez em quando fala do mesmo assim por se identifica ou como no caso dele faz doutorado então é bem normal.

  42. Sou historiadora e adorei a materia…..podemos ser anarquistas mas temos valor pra sociedade
    simmmmm

  43. Não sou sou historiador, mas iria indicar para que ela votasse num partido de direita.

  44. Bem é por aqui mesmo… :D Comentário sobre a primeira postagem, sou bom em matemática… tanto que faço a minha segunda graduação na uff em computação. :P

  45. Acho que você tem que rever os conceitos, pois o termo “programa de índio”, no item 8, dificilmente será usado por um bom historiador. Além disso, quem disse que as sociedades indígenas não tem as suas próprias leis, costumes e regras? Não devemos compará-las com nossas visões de estado, lembrando que neste caso, índio é um termo duplamente inapropriado, pq alem de tudo isso, ainda existem milhares de grupos indígenas que se diferenciam muito umas das outras. Acho que engraçado que nenhum historiador bonitão ae tenha percebido essa falha :)

  46. Hahahahaha adorei o texto. Como alguém da área de História eu até me identifiquei. Mas é cada comentário, hein!? Risos.

    – Professor de História e Historiador podem ser coisas diferentes.
    – Nem todos da área são ruins em Matemática. Eu sou Historiadora e Química e me dou bem com Matemática, principalmente Cálculo. Erros assim todos cometemos. Eu sei que eu erro nessas bobagens direto rs.
    – O texto está na internet para um público geral. Querendo ou não, quando alguém escreve para o público geral tem de fazer uso da linguagem que vá atingir todos de um modo fácil de entender. Por isso, entendo a linguagem “programa de índio”. Concordo que temos que tomar cuidado com essas palavras mas aqui nesse caso os leitores não são somente Historiadores.
    – Como já foi dito antes, vale lembrar que o texto foi escrito com um tom humorístico. É de dar risada mesmo rs.

  47. Muito bom o texto. Estou cursando História e realmente não percebi que estava faltando o 9° tópico kkkkkk!

  48. Caraca!
    Nunca pensei que ser historiadora tinha tanta vantagem!!!!

    Vou imprimir isso aqui e mostrar como meu cartão de visita!!!
    kkkk

    Realmente, nem percebi que faltou o número 9! kkkkkk

  49. Ótimo artigo, mas me convença: em que Letras perde pros historiadores?

    Vou perguntar pro Saramago ou até mesmo pro Camões o que eles acham disso!.

    • como expliquei, não foi na conotação de tirar vantagem hauahuahuah e sim da vantagem na linguística mesmo de quem faz letras =D

  50. ola sou professor de geografia mas comecei dar aulas de história ano passado em uma escola particular apesar de geografo sempre gostei de história pois ambas disciplinas são interligadas e complementares. Vejo que nesse mais de um ano percebi mais ainda uma grande manipulação da História que e contada nas escolas e todo eo eurocentrismo que esta empregnado nas academias. Tento escapar das apostilas exibindo outras versões seja através de filmes, poesias, documentários, jogos feitos com lixo mas e isso estou la com aquela apostila(desatualizada e fora da realidade de alunos que estão na era da internet) que a escola enfia goela abaixo dos alunos. Apesar dessas dificuldades tenho aprendido bastante como geografo e me aprofundado pois uma coisa aprendi para valorizarmos nossa vida e sociedade não podemos esquecer as nossas raízes.

    • que experiência bacana Angelo …e sim, são ciências muito próximas o que gera tanto sincronia como uma ‘rivalidadezinha’ amistosa ahuahuahuaha

  51. Quanta bobagem… isso aqui foi feito por um daqueles caras que estudam no vespertino, ficam a graduação inteira atrás de professor, ficam o dia inteiro no campus, vão em todos os colóquios/congressos/simpósios, e se formam em cinco ou seis anos trancando matérias/unidades/cadeiras sem necessidade com a desculpa de “aproveitar melhor o curso”. E têm como ídolos: Chartier, Foucault, Bauman, dentre outros charlatões.

    Felizmente quando minha orientadora do doutorado me pede para orientar esses tipos de graduandos já corto logo o mal pela raiz.

  52. Muito bom o texto, obviamente. Só não entendo o porque o relacionamento seria “questionado” se alguém fosse de direita. O historiador que se diz, não é livre de preconceitos e apoia todas as opiniões? Hmmmm

    • Ei Thaina, não foi desprezo, foi no sentido de não dominarmos a linguística daquele jeito todo sofisticado na arte do insulto =D

      aahuahuaha tanto é que nem revisei o texto (e jamais imaginava que ia ser tão visualizado, portanto tá repleto de erros…)

  53. O texto está muito mal escrito. Um historiador deveria cuidar mais da redação. Porém o recado foi dado, As características mencionadas eu as reconheço em meus amigos historiadores.

  54. 9 – Eles não vão enfartar ao vê-las chegar com 15 sacolas daquela loja carééésima se você jurar que 75% de desconto saiu ‘bem baratinho’…

    Eles não sabem fazer contas mesmo…..

  55. ótimo texto. adorei o humor! e quando alguém diz: não sou direita, nem esquerda, já sei logo: é direitaça reaça! rsrsrs

  56. Discordo só da parte de ser trocado pelo Karl Marx ou do Max Weber.Isso é pra sociólogo. Casando com o Historiador vc seria trocado pelo Paul Veyne,Marc Bloch ou Ginzburg! ;)

  57. Gente isso parece o meu MAPA ASTRAL! kkkkk
    Nunca me identifiquei tanto com informações a meu respeito! kkkkk
    Parece um Manual sobre a minha pessoa!

  58. Muito bacana, só não gostei do final. Só porque o cara faz humanas ele é automaticamente de esquerda e Marxista? Melhor sair da bolha e olhar para fora, o mundo é cheio de diferenças.

  59. Pingback: 12 motivos para casar com um Historiador | Pavablog

  60. haaha!! Muito bom. Coloquei até no face, com o link pro seu blog, claro!!! Muito divertido e inteligente. Só faltou o nono motivo né…haahha!! \,,/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s