E o Estado, deve existir ou não?

Primeiro para responder essa questão é necessário lembrar qual é a função do Estado.

É muito fácil dizer que o Estado oprime, que o Estado dá ‘esmola’, que o Estado enfim, parece ser sempre o caos em formato de burocracia, quando na verdade é a sociedade que causa todo esse caos e não o oposto.

O Estado é um interventor, ele está para que todos nós não nos matemos em facadas, ele cria um hiato, cria uma tolerância, e vai depender da política deste Estado para entendê-lo e não simplesmente pelo fato de ser um Estado.

Se o Estado é neoliberal, ele vai proteger a liberdade do mercado e das iniciativas privadas, é errôneo dizer que o Estado está se ‘destruindo para isso’, não é nenhuma espécie de destruir isso garantir que algo funcione, a destruição do Estado seria uma sociedade que não precisasse dele.

Para quem entende sobre capitalismo sabemos que sem o Estado as coisas seriam catastróficas, tanto para o lado dos oprimidos quando dos opressores, esse Estado capitalista funciona como um protetor do mercado, intervindo de forma investidora quando uma iniciativa privada (corporativista) não funciona, a remediando, dando dinheiro público para essas iniciativas, embora o cinismo das mesmas em dizer que o “Estado é o fruto de todos os problemas”, só desviando o caos para o Estado, que embora seja em partes responsável pelo mesmo, não é unicamente.

1010162_400504880064790_1213149310_n

E nesse modelo se você for classe média, pobre,enfim, e perder sua casa, o Estado não irá intervir lhe dando uma opção para voltar a ter uma moradia, ele simplesmente vai deixar você com aquela sensação de abandono, miséria.

É bom lembrar que o Estado atual no Brasil funciona de uma forma bem mais complexa do que imaginamos; ao mesmo tempo que ele finalmente se voltou as classes bases da população com política de bolsas para retirar milhões da miséria, com a questão das cotas para afrodescendentes que sofreram um descaso e exclusão social que durou séculos, agora finalmente podemos respirar por um Estado que intervêm na população.

Embora ainda seja o mesmo Estado que incentive as iniciativas privadas, pois não temos uma ‘ditadura’ política de um partido apenas, são muitos interesses em jogo pelas divisões políticas estatais e federais.

Então qual seria a solução? Retirar o Estado?

Certamente não, o Estado sendo retirado é muito pior, principalmente na situação atual onde ele deve ser cada vez mais fortalecido. Vivemos um caos social causado pelo próprio Estado, pelo modelo desse Estado anterior que propositalmente causava a desigualdade em prol da concentração de renda das empresas privadas.

Agora o Estado é mais necessário do que nunca, e esse é o principal ponto que me faz discordar dos anarquistas; autoritário seria simplesmente tirar esse Estado que é uma das possíveis soluções e largar a população averigua dos problemas causados pelo próprio Estado, pois esses problemas não se resolvem com o desaparecimento do Estado, eles se propagam como se propagou o racismo mesmo após a abolição.

Não é simplesmente terminando uma situação que se resolve uma situação social.

O Estado em definitivo só desaparece quando os problemas sociais desaparecem, quando ele não é mais necessário, ele só é necessário para nós porque existem problemas sociais que necessitam da imposição ou condição econômica ditada pelo mesmo: nossas ideologias são frutos da economia, não basta simplesmente acreditar, é necessário mudar todo o quadro, é ingênuo pensar que a economia não afeta, é ingênuo pensar que retirando o Estado o corporativismo que causou toda essa desigualdade irá desaparecer como se fosse algo “espontâneo”.

Têm-se um Estado é porque não existe preparo social para lidar com os problemas sem imposições do mesmo, é ingênuo acreditar que é o Estado que causa os problemas sociais de forma isolada na sociedade.

O mais plausível é que esse Estado seja fortalecido totalmente para distribuir igualdade econômico-social, antes de simplesmente desaparecer e deixar congeladas as desigualdades.

Eu estou falando de um Estado completamente social e não de um Estado somente autoritário, um Estado que represente quem faz essa economia acontecer: os trabalhadores.

Este post foi inspirado nas minhas leituras sobre Lênin e seu legado, e no livro de Jean-Jacques Chevallier chamado “As grandes obras políticas – de Maquiavel a nossos dias”, e tenho plena consciência que na Rússia havia uma elite não tão fortalecida quanto no Brasil, e que temos que repensar essa questão contando com esse fato muito importante. E aí fica a questão, você é a favor de retirar o Estado ou de reinventa-lo?
Eu acredito que meu posicionamento já está bem claro.

Anúncios

3 pensamentos sobre “E o Estado, deve existir ou não?

  1. Ótimo pensamento!!! E o principal você deixou claro que é o fator da exploração do capital, pois este sim é o problema, é ele que corrompe desde o mais pobre até os representantes do Estado.

  2. Na realidade o estado e um meio muito imperfeito para garantir comida, segurança, educaçao, saude, lazer e moradia para as pessoas. O estado e baseado e orientado a politica, o q faz com que ele esteja sempre sujeito a ser manipulado por pessoas com poder e utilizado da forma que elas bem entendem, nesse caso, sim o estado se torna um mal opressor que deve ser dstituido. O problema e que o egoismo inerente a mente do ser humano faz com que a politica seja predominantemente praticada para se obter vantagens pessoais e nao para lutar pelo bem das pessoas. O estado entao SEMPRE sera uma FERRAMENTA da elite predominante para oprimir os mais fracos. Dizer que ele mantem a ordem e em parte verdade, mas ele nao evita crimes, e dizer que seria uma baderna a ausencia de estado e uma falacia. Na realidade desde que o estado se contituiu a 5000 anos, nao passamos um ano se quer sem q houvesse guerras e assassinatos, pois a organizaçao piramidal que foi criada desde as primeiras sociedades e n realidade imperfeita e e resumidamente a causa dos nossos males. Na realidade esse tipo de organizaçao burra( desculpe o uso da palavra) leva nos humanos a um estado de escravidao e infelicidade que faz com que as pessoas percam o proposito de suas vidadas e passem a fazer parte dos propositos da elite.
    Para organizarmos de uma forma em que possamos dar uma vida digna e livre a todos devemos inovar e quebrar os antigos conceitos e inventarmos uma nova forma de distibuir os recursos(comida, moradia, saude, educaçao, etc), baseada nao em discuçoes com as pessoas e sim no uso de ciencia aplicada e tecnologia para criar uma abundancia de recursos, e nao precisemos decidir por exemplo em que comunidade investir, pois havera o suficiente para todas e ainda sobrara. Devemos pensar que e comprovado que os seres vivos possuem certas relaçoes ambientais que definem suas atitudes, como competiçao e cooperaçao. Em uma sociedade em que ha escassez, a tendencia e que um individuo lute com o outro para conseguir algo( em casos extremos de vida ou morte os dois individuos lutam ate a morte por um pouco de comida, o q vence come e sobrevive e passa os seus genes, por ser mais adaptado-seleçao natural).Ha tambem a cooperaçao, quando os individuos trabalham juntos para o bem de todos. A cooperaçao e mais interessante, ainda mais quando a especie em questao e racional, como o homem. Por esse raciocinio podemos entao afirmar que a competiçao intraespecifica e causa da “desordem”, apesar de TODAS as instituiçoes manterem essas competiçoes acontecendo. Se usarmos o raciocinio logico-abstrato em conjunto, podemos chegar a uma soluçao, uma aplicaçao cientifica/tecnica, ou seja, uma tecnologia, para resolvermos nossos problemas. Se falta comida por exemplo, podemos fazer um estudo sobre o clima para vermos se ele e favoravel, se nao, podemos desenvolver tecnologias que tenham pouco impacto ambiental negativo para o cultivo, como por exemplo plataçoes verticais, o que aumentaria o espaço cultivado e diminuiria o desmatamento. Poderiamos tambem ultilizar a cibernetica para que o homem possa se retirar das atividades repetitivas e se retire para usufruir das suas melhores faculdades, ou seja pensar e criar, que sao as caracteristicas que nos diferenciam dos outros animais. Se cooperarmos e utilizarmos ciencia para resolver nossos problemas, a necessidade de instituiçoes que distribuem recursos desaparece, pois estes serao abundantes e nao precisara haver competiçao por eles.

    • em que momento você acha que tecnologia resolve os problemas da humanidade em termos de problemas sociais?
      tá mais do que comprovado que a tecnologia está bem elitizada, o Estado não é necessariamente algo de ‘natureza’ de alguma elite ou grupo, se fosse assim teríamos ainda um Estado monárquico e não burguês.
      Acreditar na ‘não mudança’ de uma burocracia é uma forma de conformismo também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s