Eu tenho uma teoria – A perfeição é frustrante

Cheguei a essa conclusão por três coisas: mídia, Max Stirner, mitologia, história (como sempre).

O mito é uma ótima forma de estruturar uma sociedade na base de uma ideia.

Os mitos pagãos (gregos, egípcios, pré-colombianos, etc.) são uma ótima demonstração de como o ser humano sempre se considerou a criatura mais avançada da Terra, das galáxias, do universo.

Em geral todos esses deuses eram baseados em humanos (mesmo que fosse parte animal, parte humano).

Eles têm formas humanas, e o que mais diferencia esses deuses do Deus atual é que, esses deuses eram para servir os humanos e não o contrário.

Até nosso próprio atual Deus é feito a nossa imagem e semelhança (ou o contrário). Só que aqui a questão seria dos humanos servirem a vontade de Deus.

Contraditório ou não, dizem que temos o livre arbítrio para escolher (“escolher” fazer somente a vontade de Deus), quando muitas vezes essa vontade é a vontade dos homens (Bispo Edir Macedo que o diga).

O que consideramos por pecados são imperfeições na religião. Se existem imperfeições, existe perfeição, é automático.

Quando admitimos a existência de algo ou a necessidade de algo automaticamente é porque o contrário existe também.

Então se o homem não pecar ele é perfeito.

E se ele é perfeito, nada mais deve ser feito, afinal como diria Max Stirner, o que é perfeito se torna estagnado, a ponto de não ter razão para evoluir já que se considera a evolução máxima por si só.

Tudo que é considerado perfeito fica ultrapassado, e o perfeito passa a ser um defeito da sociedade. O perfeito é basicamente uma forma muito grave de não reflexão e não evolução, e principalmente, de não melhora.

 

 

Ai chegamos no êxtase do post, o perfeito é um retrocesso. “Em time que está ganhando não se mexe”, outro ditado popular que os idiotas adoram, o mundo muda, as pessoas mudam, o tempo age sobre o homem e homem age sobre o tempo.

Essa é a verdadeira historiografia, estudar os homens no tempo. A perfeição é um verdadeiro retrocesso, é a mania das pessoas de se acharem perfeitas que traz a ignorância, e olha, quanto mais ignorante mais perfeito o mundo fica pra pessoa.

Nós perdemos nosso senso crítico sobre nós mesmos diante da perfeição, pois a perfeição não aceita falhas, se você falhar negará a falha até o fim e nunca vai progredir, apenas entrará em um ciclo vicioso de regressão.

Não acreditem em perfeição. Não em Terra, e passem a não ter uma vida tão frustrante, afinal acreditar demais em perfeição também gera uma frustração ao infinito e além.

Uma eterna frustração do que não é perfeito e nunca será.

Por isso os livros de auto ajuda parecem fazer tanto sentido, eles pintam uma perfeição disfarçada de auto ajuda irritante. Eu aposto que as sociedades antigas iam olhar pra sociedade atual como um verdadeiro abismo intelectual, como uma autêntica decadência.

Afinal de que adianta tanto avanço se a mentalidade diminui. Para nada adiantaria para os gregos que não iam se impressionar com os carros do ano, mas com um Saramago da vida.

A verdadeira beleza de viver para as sociedades antigas estava exatamente em vivenciar seus defeitos e qualidades de forma intensa. Veja os grandes deuses que eram quase todos cheios de mania de caos e de vitórias sob seus defeitos e qualidades.

E o ser humano é fascinante na sua forma mais sincera, bem mais do que os estereótipos de perfeição podem dizer, tais que tornam uma pessoa tão confusa com a sua própria identidade que ela se vê “ruiva de olhos verdes” quando na realidade é morena de olhos castanhos.

Mas ela não admite sua própria identidade, pois no filme que ela viu era mais cool ser ruiva. Ela é a própria ruiva.

Pois nos espelhamos em figuras que nos inspiram, com essa mania de criar estereótipo de beleza, todo mundo quase sempre se inspira no que não é, ou se “esfaqueia” cirurgicamente para ser alguém igual a todo mundo.

Isso é perfeição então, da mente mais brilhante aos defeitos mais terríveis, todos temos um lado B.

Renegar esse lado B é pedir constantemente para ter confusão mental, mais do que já temos. Mas também não refletir os próprios erros é se considerar perfeito.

É negar o próprio reflexo, que parece loucura, mas não é. O cérebro funciona feito um veneno nessas horas.

Eãntão fica a questão, o que é perfeição e pra que ela existe? Para nada na minha teoria.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Eu tenho uma teoria – A perfeição é frustrante

    • obrigada pelo comentário 😀 e dei uma olhada nos seus vídeos (não sei se são seus, mas no caso então, suas recomendações hauhauhuah) muito bom!

      • Não é video meu não, só achei q ia na linha de desconstruir o conceito de “humanidade” perfeita já que também passa a considerar outros seres vivos tão importantes como nós, tu tem alguma opinião formada sobre a ética animal dos vegetarianos?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s