A teoria da repetição – Os idiotas adoram

Eu tenho uma teoria, a teoria que tudo não passa de uma grande repetição.

Todas as teorias são simplesmente as mesmas, as religiões, tudo, o tempo mudou, a mentalidade não.

As coisas mudaram, mas a vida conseguia sendo difícil pra grande maioria.

Qual é o grande problema da humanidade? Talvez a falta de estudo que dê nessa grande repetição, pois na teoria o que não sabemos não nos damos conta que estamos repetindo.

É como você ter caso com uma pessoa muito mal falada, mas não saber sabe? Ai você passa exatamente pelas mesmas coisas que todo mundo, todo mundo passou com  aquela pessoa sabe?

O mundo vive uma grande repetição, um exemplo? A elite não mudou, continua sendo uma minoria que ganha todo dinheiro do mundo enquanto o mundo fica sem nada.

As religiões protestantes estão em sua grande maioria repetindo exatamente o que a católica fez na idade medieval e na era moderna, explorando, tirando dinheiro, aumentando o patrimônio e fazendo as pessoas se iludirem achando que elas serão o “1” no “1 milhão” que irá subir, fazendo aquele mantra “continue trabalhando que você consegue“, continue sendo explorado por nós e sendo capacho.

E também fazem o mantra dos demônios, há demônios por toda parte, venha se proteger aqui! Mais exato com o que a religião católica fez na era medieval/moderna, impossível. Retrocesso.

As vertentes políticas são iguais, nada mudou, tem a direita, tem a esquerda, a direita com cara de quero te explorar um pouco mais, e a esquerda com cara de revolta/anarquia.

A sociedade que continua desde a.C. até atualmente correndo atrás de simples privilégios. E só.

É como se a gente vivesse em um grande Déjà vu.

Presos a ideologias antigas, não sou contra estuda-las, muito pelo contrário, acredito que é exatamente a falta de estudo dessas ideologias que nos torna tão repetitivos. Não nos damos conta de tamanha repetição.

Ser humano com sua completa racionalidade se limitou a tanta repetição que não é atoa que a vida se tornou tão frustrante, não é atoa que Michel Teló faz sucesso internacional, o fato do cara ser divertido já é um grande fator, uma grande virtude hoje em dia.

Eu não tô entendendo qual é a dos seres humanos, principalmente quando vejo o povo compartilhando imagem de comediante formando opinião, muitas vezes o cara só quis ser engraçado, não estudou o assunto de fato pra dar opinião, como o Danilo Gentili fez naquele comentário do carnaval, mais preconceituoso impossível que o povo tá repetindo por ai como um mantra.

Eu só vou citar um pouco, quando ele diz que “pouparia a distribuição do vírus HIV“, só o povo que tá no carnaval está propenso a isso né? Imagina se em uma festa elitizada isso acontece? É claro que ele fez esse comentário por uma simples razão, o carnaval é uma festa do povo, portanto ele comentou de forma bem preconceituosa que o povo é o responsável pela transmissão da doença.

Essa idéia que carnaval é a festa da sem vergonhice é outra maldita repetição. Moralidade católica, foi a primeira a pregar isso, e agora vejamos, Danilo Gentili pregando essa idéia, e ainda dizem que o ser humano evoluiu.

Vejo festas como a festa do peão como bem mais grave no quesito “ser humano devia ser racional, mas não é” do que o carnaval.

Pra vocês entenderem o que eu falo, postarei um vídeo de um filme chamado “Ponto de Mutação” recomendado pelo meu amigo Tarcisio que mostra muito bem essa idéia que o ser humano é preso demais a grandes repetições.

Anúncios

3 pensamentos sobre “A teoria da repetição – Os idiotas adoram

  1. Concordo. Ouvi certa vez que a história é uma espiral crescente, e não uma linha reta, ou seja, sempre em círculos… E lembrei também do filme “V de Vingança”, quando o V diz que é muito mais cômodo e seguro continuar sempre a mesma coisa que fazer a mudança; por medo ou simples comodismo, é tendência do ser humano permanecer do que evoluir cultural e mentalmente. Acho que a gente tá sofrendo uma involução. A tecnologia e a medicina se aprimoram, mas a mente o humana, na minha opinião está regredindo.

  2. No sentido do que falou o Floquinho aí em cima, o Toynbee (achei um livro dele no porão e estou lendo), que é um mixto de historiador e religioso, traz uma metáfora interessante sobre o tempo circular e o tempo linear/noção de progresso. Ele diz que as civilizações repetem o ciclo nascimento/crescimento/ápice/guerra/religião/pax forçada/extinção, mas que talvez haja uma linha mestra por trás disso tudo, guiando-nos em um progresso rumo ao desconhecido pela nossa simples razão. Ou seja, o tempo seria a roda de um carro (tempo cíclico, com voltas e repetições), cujas voltas levam o carro adiante (tempo linear/progresso). Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s