De onde veio tanto machismo minha gente?

Seguindo o pensamento da época, a lógica é muito fácil de ser alcançada, tal lógica que vigora até hoje, quanto mais a mulher for cristã, mais a família será cristã, quanto mais a mulher for machista, mais os filhos dessa mulher serão machistas.

Se você é cristão e vai vir com aquele blablabla de sempre eu já peço para esperar, espere o discurso todo, depois fale.

Eu não tenho culpa se a Igreja causou uma regressão histórica, em outras palavras, cagou na humanidade por um milênio em alguns aspectos.

Os grandes culpados pelo machismo são primeiramente a Igreja, na qual educou as pessoas a serem assim, depois, as mulheres.

Vamos por etapas, a primeira parte é por qual razão my lord, a Igreja fez isso?

Jesus foi intrigante, até hoje é, ele foi um ser humano que até hoje nenhum dos historiadores mais conceituados conseguem explicar como ele teve esse patamar de carisma tão alto a ponto de todos os profetas (e olha que existiram muitos) serem ignorados com sucesso diante de tanto carisma.

Não estou dizendo que Jesus tem haver com o machismo, pelo amor, só que preciso disso para chegar onde quero.  Mas Jesus em um tempo que rolava orgias a céu aberto fez um ato completamente revolucionário.

Revolução, um ato no qual você muda e influí de forma direta ou indireta na vida de milhares de pessoas. Jesus praticou a castidade, ato completamente revolucionário.

E isso virou mania entre os cristãos, mas não era pelos motivos que veremos mais adiante, a princípio era em prol da dedicação, fé, purificação, na era medieval quando a Igreja começa a praticar a castidade em prol de não dividir os bens, ou seja, padre não transa, não mete, não dá umazinha nem a pau, porque vai que né…depois de 9 meses você vê o resultado.

Só que mais eficiente do que castrar os padres era castrar as mulheres da sociedade.

A razão é muito simples, uma mulher cristã com 5 filhos = 5 filhos cristãos que irão exigir isso das 5 pessoas que eles forem se unir, e serão tão rigorosos com seus filhos quanto sua mãe nesse quesito.

Também não podemos deixar de esquecer que, quanto mais poderoso o inimigo, mais você se agarra ao herói.

Agora vamos a outra fórmulazinha?

Mulher cristã = família cristã + interesses da Igreja = conceito de castidade + vontade de dominar os lares do mundo inteiro = batismo (para você existir na sociedade) + crisma + confissão + casamento (para a Igreja dominar a união de bens) + cemitério (para a Igreja apavorar com geral no sentido de ou você é cristão ou você morre sem ter onde cair morto).

Tudo isso caía em peso em cima da mulher, e essa tentativa de oprimir ao extremo o sexo femino foi pela questão dela ser uma boa fiel, fora a questão do casamento que se o homem amasse a mulher, ele tende a fazer o que ela quer, então o casamento jamais seria regido pelas emoções (somente pela razão).

As uniões fora do casamento da Igreja se tivesse amor (chamados amantes) não era problema, mas não era pecado trair? Contradição 1.

Segunda parte, voltando a questão do inimigo phoderoso, o demônio ganha um milhão de formas e jeitos, claro que tem haver com a extrema xenofobia dos católicos também a outras culturas e deuses (que automaticamente viram demônios), o desconhecido que nos assusta são demônios, o demônio tá tão presente na Terra em relatos quanto a própria presença divina, temos populações INTEIRAS aterrorizadas com a idéia de seres malígnos perambularem por ai.

Porque tanto sobre o demô Mari, tu é anti Cristo?
Jamais, é porque como se não bastasse ser castrada sexualmente, a mulher ainda era mais fraca com o demônio, o demônio curtia mais as rachas, elas eram mais vulneráveis, influenciáveis, tendiam a pecar mais. (Não entendeu? Isso tem haver com o mito do Éden, na qual eu exploro muito bem nesse post intitulado de “A Megera Domada”). 

Não vou repetir tudo de novo, mas em resumo a Igreja acusava a mulher de ser a causadora de tanto caos no mundo por conta de Eva e se apoiavam de forma completamente irracional no Mito do Éden para explicar tudo, absolutamente tudo sobre sexualidade feminina.

Ai a mulher conforme o tempo foi passando não se tornou apenas vulnerável ao diabo mas como o próprio diabo.

Em expressões populares, sabedoria popular, sempre tão irracional quanto quem a repete como um mantra.

Maaaaaaaaaas MARI PORQUE VOCÊ DEU TODA ESSA VOLTA ENORME PRA FALAR DE IGREJA SENDO QUE O POST FALA SOBRE MACHISMO CARAI?

Simples, estou explicando a origem de tal pensamento grotesco.

Se a mulher é o diabo, então ela é tentadora, mentirosa e ardilosa como o diabo.

Logo, ela vai ser estuprada porque ela estava pedindo para isso, porque ela insinuou, usou uma saia, bermuda, enfim muito curta, não são os homens que são trogloditas nojentos por sexo que estupram são as mulheres que despertam esse sentimento primitivo deles.

E é assim que as pessoas pensam. Pronta, chegamos no orgasmo do post, o climáx, onde todas aquelas preliminares iriam dar.

Afinal, temos as maiores forças do universo divino representados de forma masculina, e a única feminina, era uma virgem.

Mulher ter sexualidade é sinônimo de encapetamento interno, então a mulher brinca com a sexualidade, joga com isso, seduz, e é a causadora do seu próprio estupro.

Entenderam porque vai ter idiotas por ai defendendo o Daniel, afinal ele nem espancou a mulher pra ser considerado abuso sexual não é mesmo minha gente? Afinal, agarrar os peitos alheios também não é abuso, é obrigação da mulher deixar que qualquer idiota meta a mão no seu corpo sem qualquer autorização e MUITO MENOS intimidade.

É isso. Agora tire suas conclusões.

Anúncios

5 pensamentos sobre “De onde veio tanto machismo minha gente?

  1. Te falei por msn, mas falo aqui também.
    Um dos seus melhores posts na minha opinião. Claro que abusei do fato de te fazer perguntas diretas por msn, mas me esclareceu muitas coisas que eu nem imaginava (sou noob em história HUHUAHUAHUA cria de exatas e pans) como a questão do celibato dos padres por exemplo.

    Realmente adorei o post.

    Parabéns Mah!!

  2. É isso mesmo o que acontece com nós mulheres.

    Não sei se é importante falar, acredito que os padres foram também proibidos de se casarem e terem filhos porque estava custando muito dinheiro às paróquias. Ainda assim, eu admiro os primeiros cristãos que se mantinham castos para elevação espiritual, fé, e a fim de manter exclusiva dedicação às suas comunidades, já que estas passavam a ser suas verdadeiras famílias. Até hoje há padres com este espíritos.

    • foi exatamente isso que eu quis dizer no ‘depois de 9 meses você vê o resultado’ ahuahuah a Igreja na era medieval se deu conta que seu “patrimônio” era muito maior do que imaginavam, ai resolveram oficializar a questão. Primeiro começaram a por ‘em mesa’ suas propriedades, depois a questão do padres.

  3. Já posso bater palmas?
    Você falou tudo que eu penso e não consegui escrever sobre ainda. É por isso que eu gosto tanto desse blog: você fala da realidade, sem medo de ser apedrejada por isso. Parabéns e continue assim.

    • Obrigada pelo elogio 😀 esse post me rendeu muito mais do que eu esperada, me rendeu até uns haters ahuahuhaauha, o grande perigo de discutir questões que envolvem doutrinas religiosas é esse.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s